Viagem ao Zimbabué & Moçambique

Uma viagem desde as impressionantes Cataratas Vitória até ao Oceano Índico nas praias paradisíacas da costa de Moçambique. Pelo caminho, atravessamos o Zimbabué em modo safari por alguns dos parques nacionais mais selvagens de África austral.

Viagem Moçambique visitar Vilanculos Viagem Moçambique visitar Vilanculos
Africando

Safari & Praia

O melhor do Zimbabué e Moçambique

Uma viagem ao Zimbabué e Moçambique é um dos safaris mais completos que se pode fazer em África.
Este itinerário foi desenhado para apaixonados por África que gostam de verdadeira aventura e sair um pouco fora dos roteiros tradicionais. Com início nas impressionantes Cataratas Vitória, atravessamos o Zimbabué pelos seus Parques Naturais, considerados das regiões mais selvagens e remotas de África. Terminamos em beleza e de forma mais descontraída nas tranquilas águas do Oceano Índico, ao longo da costa de Moçambique até Maputo.

É um safari onde se vive África em toda a sua autenticidade, desde o seu interior até à costa.

Porque fazer a viagem ao Zimbabué e Moçambique

São dois destinos que apesar da sua imensa beleza natural e riqueza cultural ainda não têm a  popularidade internacional como os países vizinhos de África do Sul ou Tanzânia, mais desenvolvidos turisticamente. Um safari nestes países significa viajar por lugares incríveis, repletos de vida selvagem e longe das multidões.
A possibilidade de fazer uma viagem a África que oferece a combinação de safari com praia é também uma excelente razão para fazer esta viagem ao Zimbabué e Moçambique.

  • Combinação Praia & Safari

  • Regiões remotas e longe de multidões

  • Fantástico destino de vida-selvagem

  • Grande diversidade de paisagens e cultura

Melhor altura para a viagem ao Zimbabué & Moçambique

A altura recomendada para realizar esta viagem é entre Abril e Outubro, quando melhor se consegue conciliar a época de safaris no Zimbabué e o bom tempo junto à costa de Moçambique.

  • Jan
  • Fev
  • Mar
  • Abr
  • Mai
  • Jun
  • Jul
  • Ago
  • Set
  • Out
  • Nov
  • Dez

Pontos de Interesse

O que iremos visitar no Zimbabué e Moçambique

Uma viagem por algumas das mais delumbrantes e selvagens regiões de África. Entre muitos outros, estes são alguns dos pontos altos desta nossa viagem:

Cataratas Vitória

As maiores cataratas de África e das mais impressionantes do mundo foram oficialmente descobertas apenas em 1855 pelo expedicionista escocês David Livingstone. Na língua local são apelidadas de fumo que troveja devido à grande nuvem de vapor de água que se levanta com o impacto ruidoso do Rio Zambeze que cai de uma altura de 120 metros. Este espetáculo é estrondosamente impressionante.

Matobo

Património da UNESCO, um dos lugares mais cénicos de África e um lugar sagrado para o povo do Zimbabué. Estas impressionantes formações rochosas guardam muita história e uma vasta coleção de pinturas rupestres.
O Parque Nacional alberga ainda uma enorme diversidade de vida selvagem, especialmente uma grande concentração de rinocerontes, que poderemos avistar na nossa caminhada pelo mato.

Gonarezhou

Uma região remota junto à fronteira com Moçambique que na língua local Shona significa “O Lugar de Elefantes”. Este Parque Nacional faz parte do Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo que liga o Parque Kruger na África do Sul e o Parque Nacional de Limpopo em Moçambique. Longe dos circuitos turísticos, este lugar é um verdadeiro tesouro que alberga muitas das espécies de aminais ameaçadas em África.

Ruínas do Grande Zimbabué

Um lugar repleto de mistério que ainda hoje levanta muitas questões sobre a sua origem e história. Património da UNESCO e um lugar especial que deu origem ao nome do país Zimbabué. Pela sua dimensão e características, foi o centro de uma antiga civilização que reinou nesta região de África mas que não deixou registos e fez suscitar muitos mitos à sua volta.

Bazaruto

O Arquipélago de Bazaruto é um lugar de rara beleza na costa moçambicana. Este conjunto de ilhas forma uma zona estuarina na foz do rio Save dando origem a vários ecossistemas, uma enorme diversidade de espécies marinhas e albergando a maior população de dugongos de África. É também aqui que estão localizados alguns dos mais espetaculares corais da costa de África, uma verdadeira atração para os amantes de mergulho.

Tofo e Inhambane

Tofo é talvez o local mais turístico da costa de Moçambique, destino de eleição para veraneantes. Um lugar tranquilo e igualmente belo também com excecionais lugares de mergulho.
Inhambane é a antiga cidade fundada por portugueses e que preserva ainda alguma arquitetura interessante desse tempo.

Em que data gostaria de viajar?

Selecione as datas que melhor se enquadram no seu calendário.

Temos a possibilidade de criar uma viagem à sua medida.

Data que gostaria de marcar a viagem:
itinerário viagem Zimbabué & Moçambique 15 dias

Itinerário da Viagem

O planeamento de cada dia da sua viagem.
  • Dia 1
    Cataratas Vitória, o fumo que troveja

    O nosso primeiro dia (Domingo) é destinado a receber os viajantes nas Cataratas Vitória, fazer compras e ultimar os preparativos para a viagem que temos pela frente. O líder de viagem irá fazer uma apresentação sobre os aspetos mais relevantes da viagem, uma breve explicação sobre o funcionamento do camião e esclarecer quaisquer dúvidas que possam surgir.
    Teremos ainda tempo para fazermos um passeio pelas Cataratas que na língua local têm o nome de fumo que troveja devido à nuvem de vapor de água que se eleva a centenas de metros no ar e com o impacto ruidoso do Rio Zambeze que cai de uma altura de 120 metros. A água que volta a cair na forma de precipitação cria uma floresta húmida com espécies de plantas que só podem ser encontradas a muitas centenas ou milhares de quilómetros de distância nas zonas equatoriais. Teremos a oportunidade de ver este ecossistema único e as monumentais cataratas durante a parte da tarde.

    Alojamento: Hotel

  • Dia 2
    Cataratas Vitória, românticas e radicais

    Hoje teremos o dia livre para poderemos explorar e conhecer as cataratas de todas as formas. O dia de hoje poderá ser passado em atividades como passeios de barco ou helicóptero, rafting ou bunjee jumping, ou simplesmente relaxar na piscina do lodge. Estas atividades não estão incluídas mas o líder poderá organizá-las para si.

    Alojamento: Hotel

  • Dia 3
    Hwange, o maior Parque Nacional do Zimbabué

    Este parque nacional é um dos refúgios de vida animal mais antigos e bem preservados de África. A sua enorme extensão permite albergar uma das maiores populações de elefantes do continente africano e uma enorme diversidade de outros animais. Iremos chegar ao nosso destino durante a manhã, com bastante tempo para explorarmos este lugar em safari.

    Alojamento: Camping

  • Dia 4
    Matobo, o lar espiritual do Zimbabué

    Passamos de um parque nacional para outro, e vemos a paisagem a mudar drasticamente. Chegaremos após almoço, bem a tempo de passearmos pelas icónicas formações rochosas e fazermos um safari até ao pôr-do-sol neste lugar mágico.

    Alojamento: Camping

  • Dia 5
    Matobo, caminhar entre gigantes

    Hoje teremos o dia para explorar o Parque Nacional de Matobo, património UNESCO pela sua rara beleza natural e enorme quantidade de pinturas rupestres. Vamos ainda participar numa das experiências mais inesquecíveis desta viagem, a caminhada na savana onde poderemos observar de bem perto rinocerontes e outros animais que habitam este lugar.

    Alojamento: Camping

  • Dia 6
    Ruínas do Grande Zimbabué

    Seguimos até um dos lugares mais icónicos e misteriosos de África austral. Chegaremos depois de almoço para fazermos uma visita a estas ruínas deram nome ao país e que são dos lugares arqueológicos mais importante de África e património da UNESCO.

    Alojamento: Camping

  • Dia 7
    Gonarezhou, verdadeiramente selvagem

    Hoje chegaremos durante a parte da tarde a um dos pontos altos desta viagem, o selvagem Parque Nacional de Gonarezhou. Iremos montar o nosso acampamento nas margens do rio Runde onde iremos pernoitar as duas próximas noites. É um lugar verdadeiramente impressionante pela sua vastidão e carácter selvagem, onde frequentemente teremos animais de todas as espécies e visitarem-nos no acampamento.

    Alojamento: Camping

  • Dia 8
    Gonarezhou, o lugar de elefantes

    Acordaremos cedo para explorarmos este lugar tão especial na sua melhor hora, quando os animais estão mais ativos. Iremos fazer um safari até a alguns dos sítios mais icónicos do parque na tentativa de observarmos o maior número de animais possível. Irão perceber porque este lugar ganhou o nome de “o lugar de elefantes”.

    Alojamento: Camping

  • Dia 9
    Limpopo, as águas da tranquilidade

    Hoje atravessamos Gonarezhou em direção a Moçambique. Iremos passar a fronteira ao final da manhã e chegamos ao nosso lodge à tarde, com tempo para contemplar o pôr-do-sol nas margens do Rio Limpopo.

    Alojamento: Lodge

  • Dia 10
    Vilanculos, o oceano Índico

    Será um dia longo por estradas de terra batida até chegarmos finalmente à costa de Moçambique. Chegaremos ao final do dia ainda a tempo de dar um mergulho nas águas quentes do Índico com vista para o Arquipélago de Bazaruto que se estende mesmo à nossa frente.
    Aqui iremos ficar as nossas próximas 3 noites, com muito tempo para explorar esta região de todas as formas.

    Alojamento: Lodge

  • Dia 11
    Vilanculos, o arquipélago de Bazaruto

    Este dia está destinado a um passeio de Dhow (barco tradicional) até uma das mais belas ilhas do arquipélago de Bazaruto, a ilha de Magaruque. Iremos almoçar nesta ilha virgem que faz parte da reserva Marinha de Bazaruto.
    A noite espera-nos um jantar tradicional moçambicano de peixe e marisco.

    Alojamento: Lodge

  • Dia 12
    Vilanculos, dia livre

    Hoje é dia livre para cada um aproveitar para explorar Vilanculos e Bazaruto da sua maneira preferida. Existem várias atividades que se podem praticar aqui como kitesurf, mergulho, passeio de barco, visita ao mercado local ou simplesmente relaxar na praia.

    Alojamento: Lodge

  • Dia 13
    Tofo e Inhambane

    Seguimos a nossa viagem em direção a sul e com destino a Tofo. Faremos uma paragem pelo caminho em Inhambane para uma breve visita nas ruas desta importante cidade moçambicana que parece uma cidade portuguesa parada no tempo.
    A nossa estadia no Tofo será breve mas com tempo para um mergulho ao fim do dia e um copo ao pôr-do-sol.

    Alojamento: Lodge

  • Dia 14
    Maputo, de volta à civilização

    Após estas 2 semanas em safari pelo Zimbabué e pelas praias magníficas de Moçambique, voltamos à civilização em Maputo. Chegaremos a meio da tarde, ainda com tempo de darmos um passeio pelas ruas de Maputo e conhecer algumas das atrações e edifícios históricos.

    Alojamento: Hotel

  • Dia 15
    Regresso a casa

    Chegámos ao fim da nossa viagem. Foram 15 dias intensos e inesquecíveis com muitas histórias para contar em casa a amigos e familiares.
    Hoje iremos apanhar o nosso voo de volta. Esperamos vê-lo novamente em África.
    Até breve!

O que está incluído na viagem

  • Alojamento 14 noites (8 noites em hotel/lodge e 6 noites em acampamento)

  • Transporte durante todo o percurso em camião 4×4

  • 14 pequenos-almoços + 11 almoços + 8 jantares

  • Acompanhamento 24h em Português durante toda a viagem. Guia exclusivo Africando com certificado FGASA e cursos de Primeiros Socorros em TSP e Wilderness First Responder.

  • Diversos guias locais.

  • Todas as entradas e taxas turísticas nos locais a visitar:
    – Cataratas Vitória
    – Parque Nacional de Hwange
    – Parque Nacional de Matobo
    – Ruínas do Grande Zimbabué
    – Parque Nacional de Gonarezhou
    – Arquipélago de Bazaruto

  • As seguintes atividades:
    – Visita às Cataratas Vitória
    – Caminhada em Matobo com tracking de rinocerontes
    – Visita às pinturas rupestres de Matobo
    – Visita às colinas de Matobo
    – Visita às Ruínas do Grande Zimbabué
    – Visita a Chilojo Hills em Gonarezhou
    – Múltiplos safaris nos Parques Nacionais
    – Passeio de Barco em Bazaruto
    – Jantar tradicional em Vilanculos
    – Visita a Maputo

  • Seguro de viagem

O que não está incluído na viagem

  • Voos internacionais

  • Vistos de entrada no Zimbabué ($30) e Moçambique ($60), ambos à entrada no país.

  • Testes Covid ou quaisquer outras despesas resultantes de procedimentos extraordinários de viagem relacionadas com a pandemia.

  • Atividades não incluídas no programa ou descritas como Extra | Opcional

  • Alimentação não especificada

  • Transfers de/para o aeroporto

  • Outros transportes de cariz pessoal

  • Despesas pessoais e gorjetas

Em que data gostaria de viajar?

Selecione as datas que melhor se enquadram no seu calendário.

Temos a possibilidade de criar uma viagem à sua medida.

Data que gostaria de marcar a viagem:
FAQ

Perguntas Frequentes

  • Que outras informações relevantes?

    Esta é uma viagem participativa onde todos os viajantes participam nas tarefas do dia-a-dia em viagem, desde a confeção de refeições, acender fogueira, montar acampamento, lavar loiça, etc. Todos contribuem assim para o sucesso da viagem.

  • É uma viagem sustentável?

    Nesta viagem iremos ter a oportunidade de participar em alguns projetos relacionados com conservação de vida selvagem e projetos de desenvolvimento comunitário como na Reserva de Matopos.
    Ao longo da nossa viagem implementamos ainda uma série de práticas e conceitos de sustentabilidade com o objetivo de oferecermos uma viagem consciente, ecológica, ética e regenerativa.
    Na seleção dos nossos parceiros de alojamentos e serviços para esta viagem demos preferência aos operadores locais de menor dimensão e com maior impacto na economia local e criação de postos de trabalho locais ou àqueles que participam ou apoiam diretamente programas locais de conservação da natureza e desenvolvimento social.

    Ao viajar connosco está também a apoiar o nosso programa “Um por Todos“.

  • É possível adicionar mais alguns dias ou outros destinos?

    Sim, claro que é possível prolongar a sua estadia pré ou pós viagem e até combinar com outros destinos.
    Esta viagem combina perfeitamente com uma extensão ao Parque Kruger ou à Cidade do Cabo na África do Sul.

    Só terá de nos comunicar com a maior antecedência possível e teremos todo o gosto em adicionar mais conteúdo à sua viagem.

  • É necessário visto para entrar nestes países?

    Os vistos para entrar no Zimbabué e Moçambique podem ser emitidos à entrada no país, no aeroporto ou entrada terrestre no posto fronteiriço. O passaporte deverá ter, pelo menos, a validade de 6 meses e 4 páginas livres para carimbos.
    O visto para entrar no Zimbabué tem um custo de 30$.
    O visto para entrar em Moçambique tem um custo de 60$.

  • É seguro viajar nestes países?

    Sim é seguro viajar nestes países, especialmente neste itinerário.
    Todos os lugares que visitamos e os alojamentos incluídos no itinerário são criteriosamente escolhidos tendo em conta um conjunto de condições, nomeadamente a segurança.
    Viajar nestes destinos apresenta os riscos habituais de viajar em países em desenvolvimento.

    O líder de viagem e os guias locais com quem trabalhamos são pessoas devidamente certificadas para orientar grupos em áreas com vida-selvagem africana e com bastante experiência nos locais onde actuam.

    No 1º dia será feito um briefing com o líder de viagem para falar de todos os aspetos que merecem especial atenção.

  • É uma viagem exigente fisicamente?

    Esta viagem não apresenta desafios exigentes em termos de condição física. As caminhadas que realizamos são de curta duração, curta elevação e assegurando todas as condições de segurança.
    Não é, de todo, necessária uma grande forma física ou jovialidade para participar em todas as experiências incluídas nesta viagem.
    É, no entanto, uma viagem que pode gerar algum cansaço para algumas pessoas devido aos despertares matutinos, noites em tenda e alguns quilómetros na estrada. Por experiência, após o 3º dia toda a gente entra no ritmo.

  • Pode-se realizar esta viagem em qualquer altura do ano?

    Sim pode-se. No entanto, de um modo geral, a época das chuvas é uma altura complicada para se transitar em África devido às más condições de circulação nas estradas e às imprevisibilidades que podem surgir.
    Também durante a época das chuvas os animais tendem a dispersar devido à abundância de água e torna-se mais difícil observá-los durante os nossos safaris.
    No caso específico de Moçambique, a época de chuvas pode ser bastante severa com  tempestades tropicais, normalmente nos meses de Fevereiro e Março.

    Todas as viagens que organizamos têm como objetivo proporcionar a melhor experiência possível aos nossos viajantes. Por isso, recomendamos que certas viagens se realizem em alturas específicas do ano durante as condições ideais em cada um dos destinos escolhidos, para que verdadeiramente possam apreciar o melhor que essas regiões têm para oferecer.

  • Que cuidados de saúde devo ter nesta viagem?

    Recomendamos todos os viajantes a fazer a Consulta do Viajante com antecedência.
    A profilaxia contra a malária é normalmente recomendada porém não é obrigatória para efeitos de entradas nos países.
    O camião tem kit de primeiros socorros mas os viajantes devem trazer também o seu próprio pequeno kit, com a medicação básica necessária. Caso tome alguma medicação regular, aconselhamos a levar o necessário para toda a estadia, pois pode não ser fácil encontrar esses medicamentos nas farmácias locais.

  • Como é formado o grupo desta viagem?

    Qualquer pessoa se pode inscrever numa das Viagens Agendadas Africando. Estas viagens são criadas para viajantes que querem descobrir África na companhia de outros viajantes com o mesmo espírito e aproveitar os melhores preços e outras vantagens de viajar em grupo.

    Poderão inscrever-se viajantes individuais, casais, pequenos grupos, grandes grupos até um número máximo estipulado para essa viagem.
    Normalmente os grupos são muito diversificados com viajantes de várias idades.

  • Como são os alojamentos durante a viagem?

    O alojamento em camping será em tenda dupla de camas separadas, utilizando casa-de-banho partilhada, como num normal parque de campismo.
    O alojamento em hotel ou lodges será em quarto twin com casa-de-banho privada.
    Todos os viajantes irão partilhar a tenda ou quarto com outro viajante e devem fazer-se acompanhar de saco-cama próprio.

    Os viajantes que viajam em casal poderão solicitar, durante o processo de reserva, quarto duplo (1 cama de casal) em vez de twin (2 camas individuais). Sempre que possível, tentaremos satisfazer esse pedido.

    Podemos personalizar ainda mais o seu alojamento em viagem nas seguintes condições abaixo descritas:

    Em algumas noites, existe a possibilidade de fazer um upgrade e ficar alojado em quartos com casa-de-banho privada, em vez de camping. Se assim desejar, poderá solicitá-lo durante o processo de reserva. Será cobrado um valor adicional correspondente ao upgrade.

    Existe a possibilidade de realizar a viagem em regime individual. Se assim desejar, poderá solicitá-lo durante o processo de reserva. Será cobrado um valor adicional.

    Existe a possibilidade de antecipar ou prolongar a estadia. Se assim desejar, poderá solicitá-lo durante o processo de reserva. Será cobrado um valor adicional.

  • Como são as deslocações durante a viagem?

    As deslocações ao longo da viagem será maioritariamente realizado num camião 4×4, completamente equipado com material de campismo, equipamento de cozinha, mantimentos, estação de carregamento de aparelhos eletrónicos, frigorífico, congelador e depósito de água.

    Apesar do camião reunir todas as condições de segurança e conforto para este tipo de viagens, as distâncias a percorrer em África são bastante extensas e as condições das estradas são invariavelmente más. É, portanto, uma viagem desaconselhada a pessoas com problemas de costas ou outros problemas de saúde que resultem em desconforto devido a algumas horas na estrada.

    Ocasionalmente iremos usar outros veículos nalgumas ligações entre etapas.

  • Como são as refeições durante a viagem?

    Dada a natureza desta viagem que nos leva a alguns locais bastante remotos, a  grande parte das refeições serão confecionadas nos locais por onde passamos ou onde ficamos alojados. Quando possível, as refeições serão feitas em restaurante, por conta própria. Nestes dias em que as refeições não estão incluídas, sugerimos restaurantes locais com pratos típicos, que podem variar de 5 a 15 dólares.
    Conforme mencionado nos items incluídos, a maioria das refeições está incluída durante a viagem. O planeamento das refeições será comunicado diariamente durante o briefing.

    As refeições serão confecionadas tendo em conta o gosto e necessidades dietéticas específicas do grupo.
    Normalmente preparamos refeições diversificadas, rápidas e simples para o almoço quando estamos em trânsito e refeições mais elaboradas para o jantar de inspiração europeia com um toque africano, consoante os ingredientes disponíveis encontrados ao longo do caminho.

    A água potável será fornecida durante toda a viagem, pelo que recomendamos trazer uma garrafa reutilizável, assim evitamos acumular garrafas de plástico ao longo do caminho e ajudamos a reduzir nossa pegada ecológica em África. Refrigerantes, sumos, bebidas alcoólicas e aperitivos não estão incluídos, cada um poderá comprar por sua conta ao longo do caminho.

  • Como são organizados os transfers de/para o aeroporto?

    Os transfers são por conta de cada viajante, mas poderão ser organizados por nós, caso prefira. Têm um custo entre 5 a 20 dólares por trajeto, dependendo do número de pessoas que dividem o transporte.

  • Quanto dinheiro devo levar para a viagem?

    Recomendamos levar cerca de 200 dólares. Lembre-se que terá de pagar o visto à entrada em Moçambique em dólares (50USD) e por vezes o pagamento por cartão não está disponível.
    Em Moçambique aceitam pagamentos em Meticais e nalguns sítios em Dólares e Euros.
    Nos pagamentos efetuados em Dólares ou Euros poderá receber o troco em moeda local, que poderá utilizar ao longo da viagem.

    No Zimbabué a moeda corrente é o Dólar americano.

    Existem ATMs em quase todas as cidades ao longo do caminho e esta é, sem dúvida, a maneira mais fácil de obter moeda local e também a maneira mais segura para evitar ter de levar muito dinheiro em numerário. Convém recordar que sempre que fizer um levantamento, terá que pagar uma comissão ao banco. Normalmente as comissões de levantamento são bastante superiores às de pagamentos com cartão. Os principais cartões de crédito podem ser usados nos hotéis/lodges, supermercados ou restaurantes. Algumas lojas mais pequenas poderão não aceitar cartões.

  • Há alguma idade mínima ou máxima para me inscrever?

    A idade mínima para realizar esta viagem é 14 anos e devidamente acompanhado/a por, pelo menos, um dos progenitores ou um tutor responsável.
    Não existe idade máxima para realizar esta viagem. Apenas se recomenda que os participantes tenham uma razoável condição física e espírito de aventura.

Para mais informações, consulte a página de Perguntas Frequentes.
Borda do Footer
Africando 2024 © Todos os direitos reservados
Open chat
Olá,
Obrigado por contactar a Africando.
O meu nome é Pedro Quirino e irei ajudá-lo(a) a encontrar a viagem a África perfeita para si.